quinta-feira, 13 de julho de 2017

CONTO - NOIVA PEDIU PRA GOZAR NA BOTA NOVA DELA

Comprei poucos dias antes uma bota(essa da foto) pra minha noiva. Ela já sabe que tenho um fetiche por botas mas não sabe o quanto isso é intenso, mas aos poucos temos indo cada vez mais fundo.
Em um fim de semana estávamos entediados e resolvemos dar uma volta. Combinamos de ir para uma praça famosa aqui de São Paulo. Apesar da informalidade do lugar gostamos de sempre sair arrumados pra caso bata aquela ou então caso a gente decida ir pra outro lugar já estamos prontos.
Quando vi ela se arrumando ja me animei,
ela vestiu um short jeans branco, blusinha solta preta, uma jaqueta e as botas. Foi eu ver ela colocando as botas que já comecei pensar mil coisas mas nem imaginava o que estaria pro vir.
No caminho para a praça fizemos uma parada pra comprar um vinho. Chegamos na praça e logo escolhemos um lugar pra sentar. Ficamos lá conversando amenidades até que comecei à elogia-lá dizendo o quanto estava bonita e gostosa. O vinho já tava fazendo efeito nos dois, e claro o baseado também. Sempre que tinha oportunidade elogiava ela, até que ela foi se soltando e perguntando se eu tava elogiando tanto assim porque realmente estava bonita ou se tinha a ver com a bota. Disse que ela estava realmente bonita mas que a bota deixava ainda mas, nesse momento ela jogou as pernas por cima das minhas e deixou apoiada, então apoiei a mão sobre as botas e já me deu um arrepio na espinha, é muito doido isso só quem tem o fetiche sabe a sensação que é. Ficamos mais um tempo conversando e bebendo até que não me aguentei e sugeri que fossemos pra um motel depois da praça, disse que não estava aguentando de tesão nela (e na bota claro, mas isso deixei em off). Ela concordou e fomos embora.

Chegando no motel foi só fechar a porta que já fui agarrando ela, aquele beijo apaixonado e cheio de desejo, minhas mãos iam percorrendo o corpo todo dela, no calor do momento nem pensei muito já fui levando ela pra cama e tirando sua roupa. Primeiro a parte de cima, deixando ela só de shorts. Por cima dela ia beijando o corpo dela, pescoço, peito, barriga, coxa, até que fui tirar as botas e ela disse pra eu não tirar. Olhei pra ela surpreso e ela disse:
- Não tira amor, quero que você me coma só de botas hoje, não é seu fetiche? Então hoje quero que você me coma assim.
Nem acreditei quando ouvi, e lá fui eu tirar o shorts, era um pouco apertado e deu um pouquinho de trabalho pra tirar por causa da bota, mas nada que me desanimasse, pelo contrario, foi uma delicia esse pequeno espaço de tempo que fiquei tentando tirar o shorts e passar ele pela bota.
Assim que terminei de o short, terminei de me despir e já fui tirar a calcinha dela também, foi quando ela disse:
- Você ta muito apressadinho amor!
- É o tesão amor! - Respondi com um sorrisinho de canto de boca meio sem jeito
- Faz assim, deita aqui porque quero brincar um pouco com você!

Eu deitei, ela se levantou e só de calcinha e botas veio por cima de mim e começou a passar a bota pelo meu corpo de um jeito bem leve e suave, quase sem me tocar, começou pelas coxas, passou pelo meu pau, foi subindo a barriga, peito, passou com ela meio que de lado pelo pescoço até chegar na minha boca e dizer susurrando:
- Beija!
Eu beijei a ponta, e meu tesão foi nas nuvens, confesso que nem vi qual foi a reação dela devido ao tesão que senti, durante alguns segundos ela ficou com a bota ali perto do meu rosto e eu fiquei num estado de extase total, até despertar com a voz dela susurrando novamente:
- Nossa, esse seu fetiche mexe com você mesmo, to vendo o quanto você ta doidinho
Já estava pra explodir de tesão quando ela se posiciona pra sentar no meu pau, de frente pra mim, colocou a calcinha de lado, puxou minhas mãos e colocou na região da canela(da bota) pra eu segurar ela enquanto foi lentamente deslizando no meu pau.
Fiquei doido, não sabia quanto tempo ia aguentar aquilo, era muito informação e muito tesão de uma vez só, e sentir aquela buceta toda molhada deslizando devagar enquanto eu segurava ela pela bota foi uma loucura, e pra prior ela se jogou pra frente apoiando o peito no meu e colocou a boca no meu ouvido:
- Nossa amor to toda molhadinha, ta gostando de comer sua putinha assim só de botas pra você?
Nem consegui responder só acenar com a cabeça afirmativamente.
Ela foi diminuindo o ritmo e agora fazia movimento de rebolado no meu pau e eu disse que não estava mais aguentando e precisava gozar, ela então disse:
- Mas já amor? - com uma voz manhosa
- É tesão demais pra segurar - respondi
- Tá bom, mas vou querer que você goze em cima da minha bota nova tá? Vai gozar na minha bota vai?
- Vou - Respondi entre gemidos...
Ela saiu de cima, fez um gesto pra eu ficar em pé na beira da cama, e se posicionou 'de concinha' na beirada da cama, dessa forma ficava com as pernas uma em cima da outra meio que de lado pra mim que estava em pé.
- Olha amor que bota linda, que tesão, olha sua mulher vestida com elas pra você, goza vai - Ela disse enquanto eu me punhetava e nem precisou de mais que isso, eu olhava fixamente pra bota e pro corpo dela, e ia deixando as palavras entrarem na minha mente até que gozei, não sei quantos jatos mas foram muitos, e fortes.
Depois de gozar cai na cama aliviado, mas sabia que ela ainda ia querer mais e sem dizer nada ela foi no banheiro, limpou a porra da bota e disse:
- Eai ta pronto pra outra?

E transamos mais umas 3 vezes aquela noite, em todas ela nem tirou a bota, ela viu o quanto me dava tesão aquilo e soube usar á favor dela.

Desse dia em diante várias coisas aconteceram e cada vez fomos explorando mais esse fetiche